Receita Federal apreende produtos na Feira do Brás em Quatro Barras

24 fev

20180224_115256_Film2.jpgEquipe de repressão da Delegacia da Receita Federal realizou operação de combate ao contrabando e ao descaminho, na manhã de hoje (24), no município de Quatro Barras, objetivando verificar a regular importação de mercadorias estrangeiras expostas à venda na “Feira do Brás”.

20180224_115220_Film2.jpg

Policia Federal apoiando a operação da Receita Federal

Alvará

O município não liberou Alvará para o funcionamento dessa Feira. A organização recorreu à justiça e perdeu em 1ª instância. Recorreu e ganhou o Alvará na 2ª instância, podendo então realizar esse evento.

Porém por volta das 10h, auditores da Receita Federal chegaram no local para vistoriar as mercadorias, os cinco auditores averiguaram os estanders, apreendendo todas as mercadorias consideradas ilícitas, provenientes de contrabando , sem nota fiscal de procedência e sem CNPJ.

Conforme relatou o chefe da Divisão de Repressão ao Contrabando e Descaminho da Receita Federal, André Ferreira, “essa blitz é rotina nos lugares que possam estar causando infração, sonegação de impostos e comercializando produtos provenientes de contrabando”. Ele explicou que os comerciantes que estão com as mercadorias em ordem, possuem nota fiscal e são legalizadas poderão dar continuidade nos seus trabalhos, porém tudo o material caracterizado de “ilícito” está sendo apreendido, seguirá para o depósito da Receita à disposição dos proprietários, uma vez comprovado posteriormente a legalidade, poderão retirar seus produtos”, concluiu.

O secretário de Segurança Marcos Pereira, estava presente com a equipe de Guardas Municipais a pedido dos auditores para manter a segurança e integridade dos mesmos, sendo que esta segurança também contou com equipes da Policia Militar e da Policia Federal.

A Feira deve continuar porém com 30% do total de comerciantes, a grande maioria teve seus produtos apreendidos. Havia uma revolta imensa, os comerciantes em sua maioria com sotaque boliviano, são de São Paulo e devem nas próximas horas retornar para suas cidades e buscar “notas” que possam comprovar a legalidade dos produtos e tentar a recuperação dos mesmos.

A nossa reportagem conversou com comerciantes locais, tanto os que tem lojas no centro da cidade quanto alguns do shopping Dom Pedro, pediram para não serem identificados, mas a revolta e indignação é geral. Todos são contra essas feiras. “Os cara vem de fora, alugam um terreno promovem a feira vendem muito e vão embora. Não pagam imposto, a maioria vende produto de contrabando, eles não pagam aluguel de imóvel, nem funcionários, não tem despesa de luz, agua e telefone e nem contador possuem”. Essa foi uma das respostas que a reportagem ouviu. É unânime a indignação dos comerciantes locais que estão numa época de baixa temporada, com uma feira dessa a clientela gasta o pouco que tem neste local, e deixam de gastar nas lojas do município.

Uma feirante, que tem seus produtos legalizados, nos informou que esse tipo de “blitz” da receita é normal, por isso ela procura trabalhar somente com produtos nacionais legalizados. Eles costumam alugar por R$600 um estander para 3 dias de feira. “Onde se vende bem, vale a pena”. Na tenda armada para a Feira, havia em torno de 50 estanders (mesas com produtos à venda).

 

Anúncios

Jovem morto em tiroteio com ROTAM em Quatro Barras foi enterrado hoje (terça) em Itirapina – São Paulo

14 fev

kaio[]

Foi sepultado  por volta das 12:00 desta terça-feira, 13 de fevereiro de 2018, em Itirapina-SP, o corpo do jovem Kaio de Santis Comar, de 24 anos, o qual morreu em uma troca de tiros com a Polícia Militar no último dia 11-02-2018, no Paraná.

Conforme informações, cinco suspeitos foram mortos em uma troca de tiros com policiais militares do 22º BPM, no Contorno Leste, Quatro Barras, na região metropolitana de Curitiba.

Eles estavam em dois veículos – Voyage e Peugeot, ambos  roubados, com placas clonadas e armados com fuzis, pistolas e revólver.  Uma testemunha  passou pelo grupo, ouviu que cometeriam um crime e acionou a Polícia Militar (PM). Houve uma intensa troca de tiros e os cinco jovens morreram.  Kaio era morador no bairro Cidade Aracy, em São Carlos, mas sua família é de Itirapina. Seu corpo foi transladado  e sepultado na terça-feira, 13, no cemitério São Judas Tadeu. Os outros dois jovens identificados como Jhonatan Prasmoski Silva da Rosa, Kaio e Diego Matheus, com idade entre 18 e 22 anos também foram mortos.

JHONATAN PRASMOSKI SILVA DA ROSAMorto no confronto em Quatro Barras era foragido da PEPMulher de um dos cinco bandidos mortos em confronto com a PM é presa

 

POLICIA X BANDIDOS..CINCO MORTOS

11 fev

CINCO MORTOS na trincheira Contorno Leste/Estrada da Graciosa no bairro Florestal

IMG-20180211-WA0009.jpg

Um confronto entre Rotam e suspeitos, deixou cinco mortos na tarde deste domingo (11), na Estrada da Graciosa em Quatro Barras, trincheira embaixo do Contorno Leste, no bairro Florestal, na Região Metropolitana de Curitiba. Nenhum policial ficou ferido na ação. Os cinco homens que morreram estavam armados com fuzis e equipados com coletes à prova de balas. O grupo estava em dois veículos e parte conseguiu fugir.

Segundo a Polícia Militar (PM), o grupo tentou fugir de uma abordagem de uma equipe da Ronda Tático Motorizada (Rotam). “Mas os policiais foram mais rápidos e seguiram. Houve confronto e, infelizmente, quatro morreram num Voyage e outro num Peugeot”, disse o capitão Aires, do 22.º Batalhão.

Os dois veículos, conforme a PM, eram roubados. O Voyage tinha sido levado em um assalto no bairro Pinheirinho, em Curitiba. Ambos os veículos já estavam com as placas trocadas para despistar a polícia.

O que mais chamou a atenção dos policiais, foi o fato de que com os homens foi encontrado armamento pesado. “Eles estavam muito bem armados. Qual a finalidade deles, não sabemos, mas portavam dois fuzis, uma pistola e um revólver”, contou. Além do armamento, eles estavam com coletes à prova de balas. “Dois deles também usavam luvas cirúrgicas. Possivelmente tinham a intenção de despistar vestígios de uma possível perícia futura, evitar que fossem identificados pela digital”, explicou o capitão.

Todo o armamento que estava com os mortos foi apreendido. Os fuzis, a pistola e o revólver devem ser encaminhados à Polícia Civil. No local do confronto, nenhum dos mortos foi identificado, mas assim que isso for feito, a Polícia Civil vai poder confirmar até mesmo qual era a ação criminosa que preparavam.

Equipes da Ronda Tático Motorizada (Rotam) e do Instituto de Criminalística foram acionadas e atenderam a ocorrência. Moradores do bairro Florestal e da região da Graciosa relatam que ouviram uma série de tiros disparados na região, e que dois carros estariam envolvidos no episódio, que ocorreu na estrada velha da Graciosa, próximo à trincheira que liga ao Contorno Leste.

confronto-rotam-01-825x550confronto-rotam-02-825x550confronto-rotam-03-825x550confronto-rotam-04-825x550 (1)confronto-rotam-04-825x550confronto-rotam-05-825x550confronto-rotam-06-825x550confronto-rotam-07-825x550confronto-rotam-08-825x550confronto-rotam-09-825x550confronto-rotam-10-825x550

Fotos: Gerson Klaina

Chuva provoca alagamentos, deslizamento de terra e calamidade em Quatro Barras

25 jan
20180124_194806

Residencia da dona Tereza na Rua Altevir Alves Cordeiro, a casa sofreu as consequencias da forte chuva, que ocasionou a queda do muro lateral, com isso alagamento na casa onde residem 8 pessoas.

20180124_19480920180124_194811 (1)

20180124_194811

Fotos EZEQUIEL MOCELIN /Secretario do Meio Ambiente

Uma forte pancada de chuva, com cerca de uma hora de duração, provocou alagamento em alguns bairros no município de Quatro Barras no fim da tarde dessa quarta-feira, dia 24. De acordo com o bombeiro Zanella, atuante na Defesa Civil, foram registrados ocorrências nos seguintes bairros: Jardim Pinheiros (Humaitá), Oreste Thá e Florestal.Me zelia,  em az

Ainda conforme o Bombeiro, houve a queda de algumas árvores nos bairros Colonia Maria José e Jardim Menino Deus. Segundo Zanella, “as águas invadiram residências próximas de córregos e riachos, houve pânico devido as perdas e danos materiais, graças a Deus não tivemos vítima”.

A reportagem do jornal Metropolitans notícias, acompanhou na noite de ontem os estragos causados pela forte chuva.

Bairro Oreste Thá:

– Duas residências na Rua Leônidas Alice Tha, no bairro Oreste Thá próximo ao centro de Quatro Barras, ficaram próximas de “despencar” de uma altura de 15m…ocorreu um forte deslizamento por estarem próximas de um fundo de vale e no mesmo ter um córrego que transbordou e com isso arrastou árvores e desbarrancou parte do morro onde estão as duas casas.

O casal Jocemir Francisco e a servidora pública Marcia Maria Correia, com os filhos Lucas e Mateus, passaram momentos de pânico quando iniciou o desmoronamento de todo o quintal na lateral da residência do casal. “Pegamos as crianças e saímos correndo na chuva mesmo, parecia que era invasão de dinossauros, um barulho estranho de estrago e destruição”.  Hoje, à luz do dia, vemos que falta pouco para desmoronar e levar ribanceira abaixo o nosso único patrimônio. Precisamos muito que a prefeitura, através das secretarias responsáveis, tomem providências com relação a este córrego. Se ocorrer outra chuva forte hoje, estaremos em perigo”. Márcia finaliza dizendo que pernoitaram na residência do seu irmão, mas antes familiares e amigos retiraram móveis e objetos de valor e pessoais da residência, temendo que durante a noite continuasse a chuva e provocasse o deslizamento da casa.

 

Bairro Florestal:

 

IMG-20180125-WA0013

Fotos: Zanella / DEFESA CIVIL

IMG-20180125-WA0015IMG-20180125-WA0016IMG-20180125-WA0018

Um muro situado numa chácara na Rua Altevir Alves Cordeiro, provocou uma “barragem”, acumulando quantidade imensa de água que descia via córrego, o manilhamento estreito não suportou a quantia de água, e as poucas grades do muro que serviriam de “ladrão” para represar a água, numa situação como esta, ficou cheia de entulhos e lixo, provocando uma barreira. O muro da residência ao lado não suportou a pressão e “caiu” provocando enchente na residência da dona Tereza, onde moram junto sete familiares. Muita lama e água suja invadiu a casa, e com isso um prejuízo imenso, perderam sofás, camas box, armários, estante entre outros móveis. No decorrer da noite fatídica, familiares e amigos ajudavam na limpeza e separação do que “não presta mais” e tem que jogar fora.

 

Na rua Vitor Alves Cordeiro, o casal Elisangela e Claudio, pais de sete filhos, Luis Carlos, Fabricio, Cauãn, Nicolas, Vitória, Clarice e Ana, também passaram por momentos turbulentos, com medo que a forte correnteza do córrego que transbordou e fica próximo à residência do casal, atingisse a casa e provocasse um prejuízo maior. “Ficamos em pânico, o rio subiu e invadiu a rua, levou tudo o que tinha, se subisse um pouco mais entraria em nossa casa e poderíamos perder tudo o que conseguimos ao longo dos anos”, disse Elisangela um tanto assustada pelos momentos de pavor que passou junto com os familiares olhando tudo e nada podendo fazer até parar a chuva. “Fiquei preocupada com nosso vizinho, o Carlos, a água entrou na casa dele, com certeza molhou móveis e terá prejuízo”, relatou a moradora do bairro.

Jardim Pinheiros (Humaitá)

As residências que ficam próximas de um córrego que pertence a um fundo de vale, também sofreram inundação. “Quase todas as casas próximas desse rio que transbordou rapidamente, sofreram alagamento e consequentemente prejuízo”.

Na Colonia Maria José e Jardim Menino Deus tiveram muitas ocorrências com quedas de árvores.

Centro de Quatro Barras:

Além de muitas ruas alagadas devido aos bueiros entupidos, a situação mais preocupante ocorreu num condomínio de dois blocos de apartamentos localizado na rua Alfredo Miguel Baduy. Um muro de arrimo na lateral de um dos prédios, rompeu devido ao acumulo de água e parte do muro rompeu atingiu o salão de festas do prédio, e expôs a raiz de um gigante Pinheiro, o qual foi necessário ser contido com cabos de aço para não despencar em cima do prédio e causar sérios prejuízos aos moradores. De acordo com o secretário do Meio Ambiente Ezequiel Mocelin, no período da tarde será tomado as providências cabíveis para o corte, impedindo uma tragédia maior.

A repórter do jornal Metropolitans notícias, Cris Fortes visitou os endereços onde ocorreram as fatalidades, entrevistando e coletando fotos e vídeos. Conforme as imagens que acompanham a reportagem, pudemos observar que todas as ocorrências aconteceram próximas de córregos, em áreas de preservação ambiental. Conforme nos relatou o secretário de Meio Ambiente, Ezequiel Mocelin, “quando o munícipe constrói em terreno irregular ou loteamento clandestino, sem liberação de alvará, ele está sujeito a sofrer a fúria da natureza, uma vez que não se respeita o Código de Obras e Postura construindo perto de rios e córregos, ou de barrancos que podem ocasionar deslizamento”, enfatiza Mocelin.

O vice-prefeito Roberto Adamoski determinou que as secretarias competentes providenciem o suporte necessário em caráter de emergências para as situações ocorridas devido a intensa chuva que despencou no município do fim da tarde de quarta-feira.

Representantes da Defesa Civil, os servidores Zanella e Rosa Maria, da Ordem Pública Luiz Henrique, do Meio Ambiente Ezequiel Mocelin, da Infra-estrutura Murilo Zattoni e Zequinha passaram o dia tomando providências para minimizar o sofrimento das famílias atingidas por essa fatalidade.

 

 

Família do Jardim das Acácias vive momentos de terror com PM invadindo a propriedade e matando a tiro o cão Bob

10 jan

De acordo com os policiais o veículo da família era igual um usado em assaltos

20180110_122523_Film2

O cão Bob mistura de labrador com rotweiller, estava há dez anos com a família, era dócil e nunca colocou a vida de ninguém em risco. Conforme declarações, o policial invadiu a propriedade e atirou contra o animal que era o mascote e fazia a segurança a da família,  (foto Cris Fortes).

A família do senhor Veroni da Cruz, de Quatro Barras, passou por momentos de dor, medo e tensão na noite de terça-feira (10). A família estava jantando, quando ouviram um tiro vindo do quintal da residência. Assustados correram olhar o que estava acontecendo, do lado de fora o cão Bob de dez anos, mistura de labrador com rotweiller agoniza desesperadamente, e dois policiais, um no portão e outro com uma arma em punho dentro do quintal… Conforme relata o senhor Veroni, o policial armado confessou ser o autor do tiro porque o animal investiu sobre ele, e para sua integridade atirou e matou com um tiro na nuca o mascote de estimação da família.

O fato ocorreu, porque segundo os policiais, o carro da família era parecido com um veículo usado em assaltos em Campo Largo.

20180110_122547_Film2.jpg

Senhor Veroni, a esposa, a filha e netos (foto), passaram por momentos de medo e terror…..”o mais triste de tudo é não ter o Bob de volta, e os policiais saírem daqui como se nada tivesse acontecido, em nenhum momento lamentaram a morte do nosso mascote”, declarou. (Foto Cris Fortes).

 

Veroni da Cruz, relatou para o jornal Metropolitans, que ele, a esposa e os filhos, jantavam por volta das 20h30, e ouviram um tiro em frente de casa. “Fui lá fora, eram dois policiais, um no portão e outro com a arma em punho. Eu fui ver o que tinha acontecido com o cachorro, ele estava agonizando. O policial gritou dizendo que ele ainda não tinha morrido, que estava vivo, se identificou e disse que estavam fazendo assalto com um veículo e que esse carro teria as mesmas características do meu carro, que estava na garagem”, descreveu.

O carro é um Chevrolet Ônix, que teria sido roubado e usado por assaltantes em Campo Largo. “O policial perguntou se eu tinha saído de casa, respondi afirmando. Ele disse que eu teria que provar onde tinha ido, senão eu estava encrencado. Graças a Deus, estava com as notas da farmácia e do mercado dentro de casa, chamei eles para entrar e apresentei tudo”, relatou.

Os policiais foram recolhidos pela família, vistoriaram o carro, checaram documentos, licenciamentos e outros pormenores. Nada de irregular foi encontrado e eles orientaram a família a procurar a delegacia por suspeita de placas clonadas. “Na delegacia me disseram que não há placa nenhuma clonada, que eram apenas carros com letras iniciais parecidas”, criticou o morador.

Ainda na delegacia, a esposa lamentou a perda do animal. “Tínhamos o Bob há dez anos, . Era nossa segurança diante de tantos assaltos e atos violentos que ocorrem em nossa região,  ele era um cão muito dócil, com a gente e com as crianças. Os policiais não nos trataram mal, mas cismaram com a gente e mataram o cachorro. O que nos salvou foram os comprovantes das compras, se não tivesse, não sabia o que poderia ter acontecido”, finalizou..

Tentamos contato com a assessoria de imprensa da Polícia Militar (PM) mas não obtivemos êxito.

20180110_122456_Film2.jpg

Por Cris Fortes-Jornal Metropolitans notícias

20180110_122505_Film2.jpg

 

Metropolitan’s notícias edição 117 dezembro de 2017

22 dez

PDF

metropolitan-dez17-capa (1) 

pag2corrigida

PÁGINA 3 ARILDO ZATTONI dez

PÁGINAS 4 e 5 CÂMARA DE QUATRO BARRAS

PAG6

página 7

PAG8

 

metropolitan-dez17-capa (1).jpg

pag2corrigida.jpg

 

BLOG PAG 3.jpg

BLOG 4 E 5.jpg

 

metropolitan-dez17.pmd

metropolitan-dez17- Página 7.jpg

PAG8.jpg

Torneio de futsal beneficente arrecada alimentos para famílias carentes

22 ago

Instituído pelo casal Jucilaine Correia e Juarez Vieira  o torneio aconteceu no domingo (20) e para participar cada atleta doou 2 kg de alimento não perecível na inscrição

Com o intuito de ajudar o próximo, aliado à estimulação do esporte entre as mulheres que gostam de futsal, um casal observando a necessidade de tres famílias que passam por um momento difícil de desemprego e necessidades básicas na alimentação dos familiares, decidiu há dois meses realizar um TORNEIO DE FUTSAL BENEFICENTE. Durante 60 dias, Jucilaine e Juarez divulgaram e buscaram apoio para a realização do evento.

A prefeitura de Quatro Barras cedeu o espaço (ginásio de esportes), e a secretaria de Esportes colaborou com quatro profissionais Rafael Andreatta, Wilian Douglas, Edilandro Menon e Andrey Antonio que compuseram organização e arbitragem.

20170820_152734_Film2

Os times femininos participantes de Quatro Barras e Campina Grande do Sul foram:Horeste; Real; Rosário; Fox; Alagoense; Avengers; Mancha Negra; Inter de Meião, Fut Girls e Colégio Arlinda.

20170820_151626_Film2

O Rosário Futebol Clube de Campina Grande do Sul, do Jardim Santa Rosa, comandado pelo técnico Guilherme e mais dez jogadoras de alto nível, conquistaram o título, vencendo a etapa final por 5×0. O vice-campeão foi o Real – de Quatro Barras e o terceiro lugar ficou com o Inter de Meião – de QB.

A organização e os colaboradores Donanfer Pneus,Dogao do Elitinho,Supermercado Oeste, Horeste F.C.; Lourenço Construçoes agradecem o apoio e a colaboração de todos os envolvidos.